FAT FREDDY | Atirem o Meu Cadáver Para uma Valeta

ff


Fat Freddy, num registo em que a palavra emerge como principal novidade. A matriz rock que caracteriza a banda portuense desde 1998 está lá, tal como toda a vertente exploratória e experimentalista em que a narrativa de vida que dá corpo ao álbum é apresentada em quatro actos de afiados contornos sonoros e delico-doces experimentações sensitivas!… Entre a quase morte e a euforia alinhada, um ser grita a sua existência, enquanto vagueia por estreitos caminhos, perdidos nas largas avenidas da vida. Ambientes enigmáticos, de tão realistas, ganham força na pulsão rítmica do baixo e nas pinceladas cinzas e singelas da guitarra, dos teclados e da electrónica. Pela palavra sucedem-se os cenários que têm tanto de real, como de negritude imaginária!


Editora: Honeysound
Banda: Facebook / Bandcamp

Faixas: 1. Ensimesmado / 2. Parte I – Sangue nas Narinas / 3. Parte II – Morte Gélida em Fernandes Tomás / 4. Parte III – Sou Sem-abrigo em Paranhos / 5. Parte IV – Vou-te Furar, Meu Ganda Boi! / 6. A Vida é uma Derrota / 7. Sangue nas Narinas (instrumental) / 8. Morte Gélida em Fernandes Tomás (instrumental) / 9. Sou Sem-abrigo em Paranhos (instrumental) / 10. Vou-te Furar, Meu Ganda Boi! (instrumental)


.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.


ENCOMENDAR
disponível brevemente!


Anúncios